Ícones de pedestres nos semáforos: já reparou como cada país tem um diferente?

O projeto WalkingMen

O projeto WalkingMen

Dezenas de homenzinhos verdes desfilam por aí. Não são duendes nem parentes de Oompa-Loompas, mas aqueles ícones luminosos do semáforo para pedestres que sinalizam a hora de atravessar a rua. A fotógrafa israelense Maya Barkai lidera um coletivo internacional de fotógrafos responsável por captar as diferentes versões desse símbolo. Para quem nunca prestou muita atenção e acha que são todos iguais, contraposição das imagens é uma grata surpresa. Além de caminhar em diferentes direções, a postura de alguns indica certa tranquilidade enquanto a de outros passa a ideia de estarem apressados. Uns são pontilhados, outros têm o interior inteiramente preenchido. Há também o uso de acessórios como chapéu, cartola e bengala. O de Odense, na Dinamarca, com cartola e bengala, é uma homenagem ao poeta Hans Christian Anderson, que viveu ali.

Nascida em Jerusalém, Maya prestou serviço militar às Forças Armadas israelenses, período em que atuou como fotógrafa militar. Tornou-se colaboradora de diversas publicações e participou de diversas mostras — há fotos suas no Museu de Arte de Tel Aviv. Mudou-se para Nova York para aprofundar seus estudos sobre fotografia e por lá ficou. Em 2004, quando o então prefeito Michael Bloomberg iniciou um estudo para criar um ícone mais amigável nos semáforos de Manhattan, Maya decidiu pesquisar como outras cidades ao redor do mundo representavam esse célebre homenzinho anônimo. Estava iniciado o projeto Walking Men..

O projeto WalkingMen

O projeto WalkingMen

Entre as imagens coletadas, 99 foram selecionadas para integrar uma exposição nas ruas de Nova York em que os homenzinhos foram reproduzidos em escala humana. Embalada pelo sucesso da mostra, Maya realizou exibições na Rússia, na Austrália e em Israel. Criou também dois pôsteres que compilam os homenzinhos piscantes e podem ser adquiridos por 39 dólares pelo site do projeto.

Quem tiver interesse em participar pode acessar o site e fazer o upload da sua foto, incluindo a localidade em que ela foi tirada. Entre as regras a serem observadas estão evitar luz direta do sol no homenzinho, não tirar a foto posicionando-se debaixo do semáforo e não se esquecer de tomar cuidado com o trânsito durante os cliques. A contribuição tem caráter colaborativo, ou seja, não se ganha nada com ela exceto a satisfação de fazer parte da ação coletiva.

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment


Trackbacks