Somos todos pedestres

Não pedalo nem tenho bicicleta. Também não tenho carro nem dirijo. E acho engraçado como o encadeamento dessas duas frases provoca curtos-circuitos nas pessoas.

Sempre fui pelas calçadas. Calçadas são a essência da democracia. Por isso é tão triste que sejam historicamente negligenciadas. Lamento cada vez que me vejo obrigada a andar no meio da rua porque não há por onde passar. Lamento (e temo) mais ainda quando estou nessa situação empurrando o carrinho da minha filha. Lamento o tempo perdido aguardando cinco, oito, dez carros passarem antes de algum motorista me deixar atravessar nas faixas sem semáforo.

Acho sintomático que a iniciativa recente que mais valorizou o pedestre e o espaço público tenha partido da sociedade civil, via Parque Minhocão. Lamento demais o que virou a Avenida Paulista, uma das únicas calçadas decentes da cidade e hoje uma mistura camelódromo e acampamento, com barracas, fogõezinhos, gente deitada no chão e tapetes enfileirados onde os ambulantes expõem seus produtos. Lamento que o pedestre da Paulista seja desrespeitado de segunda a sábado, mas agora ganhe o prêmio de consoloção de ver a via fechada para os carros aos domingos.

Lamento que bicicleta e ciclovia tenham virado bandeiras de luta política, instrumentalizadas para justificar o injustificável. Lamento pela falta de planejamento e pela impossibilidade de a prefeitura admitir seus erros. E lamento que tudo isso tenha criado uma nova categoria de causa mortis, pedestres atropelados por bicicletas.

A morte de Florisbaldo Carvalho da Rocha não foi acidente, mas o resultado de décadas de negligência e falta de respeito com o pedestre. Se o ciclista estava ou não na ciclovia na hora do atropelamento, é secundário. Pedalar é uma atividade incentivada independetemente de haver infraestrutura. Basta ver os ciclistas atropelados por ônibus na Paulista e na Sumaré. Que baixem as velocidades das marginais, das ciclovias e o ritmo de tantas decisões experimentais. Não somos cobaias. Somos pessoas. E todos somos pedestres.

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment


Trackbacks